quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Paleta de cordeiro ao perfume de alho e alecrim - Atualização Out/17


Paleta com batatas Duchesse
Obs: No Final da Postagem novas fotos tiradas em outubro/2017. 
Rendimento: 6 porções
 Ingredientes:
- 1 cabeça de alho
-  1 maço de alecrim pequeno
- Azeite de oliva extravirgem a gosto
- 1 paleta de cordeiro (2,5kg) com osso
- 3 cebolas

Modo de preparo:
1) Pré-aqueça o forno à 200°C.
2) Usando um pilão, esmague 4 dentes de alho descascados, metade das folhas de alecrim e uma pitada de sal e pimenta até formar uma pasta.
3) Em seguida, misture cerca de 3 colheres de sopa de azeite até fica homogêneo.
4) Faça 10 cortes na paleta e esfregue a marinada em toda a carne e empurre para dentro de cada corte.

 5) Descasque as cebolas, corte em quartos e acomode-as no fundo de uma assadeira.

6) Coloque o cordeiro sobre as cebolas.

 7) Adicione 500ml de água, cubra com papel alumínio e asse por 3h.
 8) Passado esse tempo, retire o papel alumínio e acrescente mais 200ml de água.
9) Asse por mais 1h sem o alumínio.
10) Retire o cordeiro do forno, corte a carne em fatias e sirva com as cebolas e o líquido do fundo da assadeira

Dicas
Realizar a limpeza da carne com ela ainda congelada (meio) – facilita o manuseio.
Tirar o sebo em excesso, deixar a gordura. Cuidado para não furar os nódulos (olhos) de gordura.
Retirar as fáscias (fibras brilhosas existentes)
Colocar um pouco de azeite no fundo da assadeira antes das cebolas

Fotos de 2017
Desta vez fiz em casa colocando além do alho, alecrim, tomilho e orégano.
Utilizei forno elétrico, um pouco mais de água (não ficou legal). 
Apliquei o tempero 12h antes , ensaquei e deixei na geladeira, da noite para o dia.
Ficou muito gostoso.



 

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Bolo Arco Irís


Olá! tudo bem?
Após um longo período sem postagens, coloco esta em Homenagem ao Dia das Crianças que se aproxima. Este bolo tanto foi feito no colégio com crianças quanto aqui em casa. Se observarem direito existe um bolo de cor mais viva (colégio) e outro mais claro (casa).
Creio que é uma boa dica de preparo para o Dia das Crianças e , ainda, envolve-las nos preparo.


Ingredientes

- 1 massa de bolo sabor baunilha (preferencialmente)
- 3 ovos
- 2 colheres de manteiga
- 150 ml de leite integral
- Corantes vegetais Comestíveis: azul, amarelo, vermelho, laranja, roxo e verde.


Modo de preparo

1. Em um recipiente misture a massa com todos os ingredientes, com exceção dos corantes, e bata por 5 minutos.
2. Divida a massa em seis partes  iguais e coloque em recipientes de mesmo tamanho.
3. Aplique o corante de cor desejada em cada um e misture até obter homogeneidade.

Meu filho
4. Unte a forma com manteiga.

5. Depois de untada a forma coloque uma massa por vez, sendo que uma tem que ir dentro da outra, na seguinte ordem: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul e roxo.


6. Coloque pra assar em forno pré-aquecido por 35 a 40 min, a 180° C.
Meu bolo - casa


quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Brigadeiro de Cenoura - Cenourinha

Foto de Celular

INGREDIENTES
- 1 lata de leite condensado
- 1 cenoura média batida no liquidificador com pouca água (suficiente para as hélices girarem)
- 1 colher de manteiga
- açúcar cristal para decorar (colorido ou não)
- folhas de hortelã para decorar

MODO DE PREPARO
- Coloque numa panela média o leite condensado, as cenouras batidas, junte a manteiga e leve ao fogo baixo, mexendo até aparecer o fundo da panela.
- Despeje em um prato levemente untado.
- Deixe esfriar.

MONTAGEM
- Dê forma de cenoura ao brigadeiro, passe no açúcar e decore com folhas de hortelã; ou

- Sirva em taças

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Bobó de Camarão

A versão da Wikipédia:
 "Bobó é um prato da culinária brasileira popular na cozinha da Bahia, de origem africana. Trata-se de um creme pouco consistente feito de inhame, vinagreira, etc., cozidos e amassados com azeite-de-dendê, pimenta, sal e um pouco de camarão seco. Pode ser servido quente, morno ou frio, como prato principal ou como acompanhamento. O bobó de inhame e o de vinagreira são os mais antigos, preparados desde o século XVII. Depois, foram sendo sofisticados com o acréscimo, à massa básica, de frutos do mar (camarão fresco, caranguejo desfiado, mexilhão, bacalhau, etc.), previamente refogados. O atual bobó de camarão, prato de renome, também tem, entre seus ingredientes mandioca e leite de coco.

INGREDIENTES
- 2 kg de camarão médio (limpo ou com casca)
- 2 kg de mandioca (sem casca)
- 1 pimentão verde micropicado
- 1 pimentão vermelho micropicado
- 4 tomates bem maduros, sem pele e sementes, picados
- 2 cebolas bem picadas
- 6 dentes de alho amassados ou picados
- 1/2 vidro pequeno de azeite de dendê
- 1/2 xícará de chá de óleo (azeite ou manteiga de garrafa)
- 1 vidro pequeno de leite de coco
- 1 colher de sal
- pimenta de cheiro a gosto
- 1 1/2 de água resultante do cozimento das cascas do camarão (opcional)
- Suco de 1 limão
- 1 colher de manteiga
- 1 dente de alho picado
- 4 colheres (sopa) de salsa ou coentro (conforme o gosto)


MODO DE PREPARO
Opção 1- Camarão com casca: descasque, lave bem as cabeças/cascas e esquente junto com 1, 5 litros de água com sal. Coe em um pano, reserve. Com esta água cozinhe a mandioca até começar a desmanchar. Após descascar o camarão, Tempere com limão, alho e sal. Em uma panela, aqueça o azeite (óleo/manteiga de garrafa) e refogue bem rapidamente. Reserve.
Opção 2 -  Camarão sem casca: Tempere o camarão com limão, alho e sal. Em uma panela, aqueça o azeite (óleo/manteiga de garrafa) e refogue o camarão bem rapidamente. Reserve.
Mandioca: Em uma panela de pressão cozinhe a mandioca (água do camarão ou pura). Amasse (ou bata no liquidificador com água do cozimento) e reserve.

Molho: em uma panela, aqueça o azeite(dendê/óleo/manteiga de garrafa). Acrescente nesta ordem o alho, dourando-o, 
os pimentões, 

a cebola até murchar ,

os tomates  e deixe refogar por 10 min (panela tampada).

 Adicione o creme de mandioca, o leite de coco e o dendê (caso não tenha utilizado no item anterior para refogar) misture bem.

Verifique o sal (corrija),  Acrescente as pimentas de cheiro (opcional) e  os camarões, misture de acordo com a textura que deseja atingir.

Por fim coloque a salsa (ou coentro) para decorar ou agregar sabor.

Sirva

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Frango assado com creme

Esta receita tem como base uma reportagem da Revista Casa e Comida - Nr 62 / Junho e Julho 2017. Fiz algumas modificações e se tornou um bom prato para almoço em família.

Ingredientes

- 2 a 3 kg de sobre coxa de frango sem pele ou outro corte de sua preferência (depende da quantidade de convidados)
- 1 ou 2 colheres de sopa de mostarda Dijon ou Ancienne (Gosto não se discute)
- 1 pote de iogurte integral ou natural
- 1 copo de nata ou creme de leite fresco
- 1 copo de caldo de frango
- 1 cálice de vinho branco
- 1 colher de chá de sementes de erva-doce
- 6 ramos de tomilho
- 4 folhas de louro
- 4 folhas de sálvia
- 1 ramo de alecrim
- 6 ou mais minicebolas descascadas (em rodelas ou cortadas ao meio ou inteiras)
- 1 bandeja de cogumelos de sua preferência (paris, porto belo, shimeji, shitake)
- sal e pimenta a gosto
- azeite ou manteiga de garrafa
- queijo ralado ( parmesão ou provolone) para gratinar
- outras temperos de sua preferência para marinar: alho, cebolinha, orégano, mix prontos

Como fazer

- Marinar o frango em um bowl (2 horas antes) na manteiga, vinho, erva-doce, tomilho, louro, sálvia e alecrim
- Pré aquecer o forno
- Em uma frigideira (tenho uma le creuset retangular) ou forma de alumínio sobre a boca do fogão fritar o frango com as cebolas após a marinada, vire aos poucos. Verifique o ponto do frango e sabor, após coloque sal a pimenta , se for o caso.
- Em uma panela pequena a parte , em fogo baixo, preparar o molho misturando o caldo de legumes, o iogurte, a nata, a mostarda  e os cogumelos
- Após dourar o frango despeje o molho por cima dele, e asse por 15 a 20 minutos
- Após 20 minutos acrescente o queijo ralado para gratinar.

Acompanha bem arroz (com castanhas, brócolis ou puro) e batata palha
- Na foto de cima, fiz o frango (coxinha da asa) em uma air fryer, e depois coloquei o molho

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Pinhão - Como fazer - Post II de II

Ingredientes

- 3 xícaras (chá) de pinhões
- 5 xícaras (chá) de água
- 2 colheres (sopa) de sal

Como fazer 

- Lavar e cortar as pontas dos pinhões (Esse é o pulo do gato! Não deixem de cortar as pontas!)
- Colocar, numa panela de pressão, os pinhões, a água e o sal.
- Levar ao fogo e depois que der pressão, deixar por 30 minutos.
- Desligar a panela e deixar a pressão sair sozinha. Escorrer.

Descascar

- Cortar os pinhões, no sentido do comprimento, ainda quentes para facilitar a tarefa. Para não machucar a mão (porque a casca continua um pouco dura), use um martelinho de cozinha para bater na faca.
- Por que cortar a Ponta? Facilita o descascar quando utilizado para preparo de outros pratos

domingo, 23 de julho de 2017

Pinhão e sua história - Post I de II


Pinhão é a designação genérica da semente de várias espécies de pinaceaes e araucariaceaes, plantas gimnospérmicas, isto é, cuja semente não se encerra num fruto.

O pinhão se forma dentro de uma pinha, fechada, que com o tempo vai-se abrindo até liberar o pinhão. Nas pináceas (a exemplo do Pinus elliottii), as sementes são dotadas de uma película, como uma espécie de asa, que se descola da pinha madura e possibilita que as sementes sejam espalhadas pelo vento, iniciando-se assim o processo de crescimento de um novo pinheiro.

No Brasil, o termo pinhão geralmente designa as sementes da Araucaria angustifolia, árvore de destacada importância cultural, econômica e ambiental na região sul e em algumas partes do sudeste do Brasil.

Pinhas e pinhões do pinheiro-do-paraná ou pinheiro brasileiro (Araucaria angustifolia).

No caso das araucárias, e notadamente da Araucaria angustifolia - também conhecida como pinheiro-do-paraná ou pinheiro brasileiro - a pinha atinge proporções razoáveis, constituindo-se de uma esfera compacta com diâmetro entre 15 e 20 centímetros.

Nos meses de maio e junho, no tardar do outono do hemisfério sul, as pinhas estouram' ao sol do meio-dia, possivelmente como reflexo da dilatação após a manhã fria. Com o estouro estes pinhões espalham-se num raio de aproximadamente cinqüenta metros a partir da planta mãe. Mas, apesar de engenhosa, esta não é a principal forma de disseminação desta notável planta. O homem e os animais que se alimentam desse pinhão também atuam no transporte e disseminação das sementes. Os serelepes costumam armazenar os pinhões, enterrando grande quantidade de sementes no solo. Essas sementes acabam sendo esquecidas e assim geram novas árvores. Apesar da crença de que a gralha-azul dissemina o pinhão, na verdade são os pequenos roedores terrestres os principais vetores.

O pinhão mede entre cinco e oito centímetros, e tem a forma de uma cunha cuja casca recobre a massa compacta e altamente energética da semente propriamente dita.

Por seu gosto característico e pela presença regionalizada, o pinhão é muito apreciado no sul do Brasil (no Paraná, que possuí reconhecidamente a maior área de araucárias do país, o pinhão é símbolo estadual, sendo o estado sulista conhecido com a "Terra do Pinhão") e também em alguns estados da região sudeste, como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, onde ocorrem alguns focos de araucária.

Em Santa Catarina o pinhão é talvez a comida mais típica do estado, sendo consumido assado ou cozido, destacando-se alguns pratos, como a paçoca de pinhão e o entrevero. O mesmo acontece no Rio Grande do Sul, estado em que o pinhão é tradicionalmente consumido nos meses de outono e inverno. Existem até mesmo diversas "festas do pinhão", que são festivais culinários que se realizam em uma boa parcela das cidades do interior do estado, onde há grande ocorrência de araucárias.

Além de ser utilizado como ingrediente em alguns pratos, o pinhão pode ser consumido de forma isolada, normalmente assado ou cozido. Tradicionalmente, o pinhão era sapecado no chão do campo em meio às próprias grimpas da araucária.

Pinhão do pinheiro europeu - "Pinólis"


Os pinoli (do italiano pinolo, pl. pinoli) ou, em Portugal, simplesmente pinhões, são pinhões de Pinus pinea, árvore nativa da franja mediterrânea. Esses pequenos pinhões de formato ovalado, textura macia e coloração amanteigada são usados na culinária, especialmente do Oriente Médio—por exemplo para o recheio de quibes—e na Itália—notadamente no preparo do pesto genovês. Seu sabor assemelha-se ao da amêndoa

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Matambre recheado

Relembrando o post anterior veja a localização deste corte.
O matambre pode ser preparado de várias formas e possui várias denominações.
A mais conhecida na Argentina, Paraguai e Uruguai é o matambre enrolado , que se consume principalmente na época natalina. Trata-se de uma receita para o preparo de um frio para ser consumido a qualquer hora, como petisco ou normalmente com acompanhamento, na forma de sanduíche.
No Chile é conhecido como malaya. 
Nos Estados Unidos os mexicanos o chamam suadero ou sobrebarriga; este último termo é usado também na Colômbia. 
Na Espanha o corte é denominado falda.
Mas vamos a receita....
Pesquisei na internet  e encontrei várias formas de preparo, assim resolvi fazer do meu jeito e com que tinha na geladeira

Matambre recheado

Ingredientes para marinar ( enquanto prepara o recheio)
- 1 peça de matambre
- 1 cálice de vinho seco (tinto ou branco)
- molho inglês
- mostarda ancienne
- ervas aromáticas (tomilho, alecrim, orégano)
- sal e pimenta a gosto
- chimichurri
- 3 colheres de extrato de tomate
Ingredientes do recheio
- 2 tomates cortado em cubos
- 1 pimentão amarelo sem sementes cortada em tiras
- 1 cebola  picada
- 3 dentes de alho picados
- 200g bacon em cubos ou em fatias finas
- 1 linguiça calabresa sem pele e cortada em cubos
- 1 cenoura picada
- queijo ralado
- azeite ou gordura suína

Ingredientes para "cama"
- 1 tomate cortado em cubos
- 1 cebola cortada em rodelas
- sobra do recheio - explico depois
- azeite
- sobras da marinada
- 1 cálice de vinho

Como fazer
1) Limpar o matambre retirando o excesso de gordura e colocar para marinar com todos os ingredientes da marinada enquanto realiza o preparo dos ingredientes

2) Numa frigideira com o azeite ou gordura suína, ou até mesmo sem gordura (desta forma usa-se um bacon bem gordinho) doure o bacon em fatias/cubos e a calabresa. Retire o bacon/calabresa da frigideira, seque-o em papel toalha, corte em pedaços pequenos e reserve. OBS: reserve a frigideira com a gordura.

3) Coloque a peça de matambre (após a marinada) numa superfície lisa, após cortar e preparar os ingredientes
4) Com a peça de matambre aberta coloque os recheios
- tomate, cenoura, pimentão, alho e cebola 
- bacon, calabresa e queijo por último

5) Enrole o matambre, no sentido das fibras (para que quando estiver pronto você corte no sentido contrário das fibras e a carne se mantenha macia). DICA: enquanto estiver enrolando, tente deixar o recheio todo envolvido pela carne para que ele não saia na hora do cozimento. Feche bem a carne com um barbante e salpique sal e pimenta-do-reino a gosto (opcional). Caso sobre recheio ou o mesmo caia, não se preocupe, pois iremos utilizar no assado como "cama"

6) Na frigideira com a gordura do bacon coloque o matambre recheado e doure todos os lados (+/- 10 minutos). Ligue seu forno para pré aquecer a 220°.

7) Numa assadeira faça uma "cama" com o recheio que caiu, o resto da marinada mais o tomate e cebola, com um fio de azeite. Cubra com papel alumínio. Coloque para assar.


8) Após 30 min de assado, vire a carne e asse por mais 30 min. retire o alumínio e asse por mais 10 a 15 min para dourar.